Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Agende sua consulta

(16) 3621-8584

(16) 98805-8584

Aumento Mamário (Prótese de Silicone)

É uma das cirurgias estéticas mais realizadas no mundo, propiciando uma satisfação rápida e eficaz às pacientes que se incomodam com seu pouco volume mamário.

Como escolher a prótese de silicone mais adequada?

Em primeiro lugar, devemos escolher as próteses utilizadas pela qualidade, não pelo menor preço! Há próteses muito baratas à venda no mercado que chegam a custar metade do preço das próteses boas. Cuidado! Não caia nessa cilada! Suspeite de valores muito baixos!

Segundo, a decisão de qual formato e volume de prótese utilizaremos em cada paciente DEVE levar em conta os seguintes fatores:

  1. Altura da paciente
  2. Tamanho do tórax
  3. Posição das aréolas
  4. Espessura da mama
  5. Flacidez da pele
  6. Aparência que a paciente deseja

É por isso que a mesma prótese pode dar diferentes resultados em pacientes diferentes, é por isso que a prótese que ficou boa na sua amiga dificilmente dará o mesmo resultado em você!

Após quanto tempo é preciso trocar as próteses?

As próteses estão cada vez mais modernas e seguras!

Se antes era necessário trocar as próteses a cada 10 anos, atualmente é possível permanecer por um período muito maior com elas. Com a realização de ultrassom das mamas anualmente podemos observar a evolução e só realizamos a troca se houver algum sinal de desgaste da prótese, se houver contratura capsular ou se for o desejo da paciente.

Onde ficam as cicatrizes?

Há 3 locais possíveis, cada um com suas vantagens e desvantagens:

  1. No sulco mamário (via infra-mamária): essa é a via mais segura e pode ser colocado qualquer volume de prótese desejado. A desvantagem dessa via é não conseguirmos corrigir assimetrias ou afastamento das aréolas.
  2. Nas aréolas (via peri-areolar): essa é a melhor via para corrigirmos a posição das aréolas. Desvantagens: cicatriz mais visível (mesmo que de boa qualidade) e impossibilidade de colocar grandes volumes de silicone se a paciente tiver aréolas pequenas.
  3. Via axilar: a principal vantagem é não ter cicatriz na mama.
    Principais desvantagens: cicatriz visível com blusas cavadas e alteração na drenagem linfática axilar, o que prejudica o diagnóstico de metástases no caso de um eventual câncer de mama (por isso a via axilar é polêmica em mulheres, mais amplamente aceita nos casos de prótese de peitoral masculina).

Onde fica colocada a prótese?

Os posicionamentos possíveis são:

  1. Subglandular: abaixo da glândula mamária
  2. Submuscular: abaixo do músculo peitoral
  3. Subfascial: abaixo da fáscia do músculo peitoral (membrana que cobre o músculo)

A decisão de qual via será melhor varia de paciente para paciente, e deve ser discutida na consulta médica após o exame físico.

Como é feita a cirurgia?

Realizamos a incisão na pele pela via escolhida, descolamos o espaço escolhido, colocamos as próteses, fechamos com suturas, colocamos curativos e sutiã de malha elástica.

Na maioria dos casos há mínimo sangramento e não há necessidade de deixar dreno nas mamas.

Qual o tamanho da cicatriz?

Varia de 3,5 - 4,5cm, de acordo com a cirurgia e o tamanho das próteses.

Qual o tipo de anestesia?

Pode ser anestesia geral, peridural alta ou local com sedação. A opção será feita junto ao médico anestesista na ocasião da consulta pré anestésica.

Quanto tempo dura a cirurgia?

90-120 minutos.

Qual o tempo de internação?

Em geral a paciente tem alta hospitalar 6-12h após a cirurgia.

Dói muito após a cirurgia?

Quando a prótese é colocada subglandular ou subfascial a dor é mais leve, ao passo que a prótese submuscular é mais dolorida, requerendo mais analgésicos no pós-operatório.

Nos primeiros meses da cirurgia é comum sentir pequenas sensações incômodas como dores leves, pontadas ou agulhadas que melhoram espontaneamente.

Quando os pontos são retirados?

Na maioria dos casos não há pontos para serem retirados (são pontos internos).

Quanto tempo é preciso usar o sutiã de malha elástica?

Pelo menos durante 1 mês.

Quando é possível voltar a fazer atividades físicas?

Após 2 semanas já é possível fazer atividades leves, como caminhadas com inclinação e bicicleta ergométrica. Mas atividades intensas como corrida, Cross fit e musculação dos braços e peitoral serão liberadas após 60 dias.

Após quanto tempo é possível dirigir?

Após 3 semanas.

É possível amamentar após o implante de próteses mamarias?

Sim! A cirurgia feita pela via periareolar corta apenas alguns poucos ductos, e nas demais vias a glândula é totalmente levantada e não há qualquer corte na estrutura mamária.

Mas vale lembrar que isso não é o determinante do sucesso da amamentação, visto que ela pode ocorrer normalmente após o implante de próteses, ao passo que há mulheres que não conseguem amamentar mesmo com mamas normais.

Quais os riscos dessa cirurgia?

Os riscos mais frequentes são a ocorrência de hematomas, seromas e infecções (inerentes à qualquer cirurgia), além da contratura capsular.

O que é contratura capsular?

É um espessamento anormal da cápsula que nosso organismo produz ao redor das próteses, apertando-as, deixando as mamas mais enduradas e podendo deformá-las. Isso pode ocorrer meses ou anos após a cirurgia. Nas antigas próteses lisas isso podia ocorrer em mais de 50% dos casos, mas nas próteses mais modernas (texturizados ou de poliuretano) essa taxa fica em torno de 1-5%.

Nos casos mais leves o tratamento é clínico, mas nos casos mais avançados pode ser necessária nova cirurgia.

É possível ter estrias após colocar prótese?

Sim. E essa ocorrência é mais frequente em pacientes que possuem mamas firmes e de mínimo volume que recebem próteses muito grandes.

Para minimizarmos essa ocorrência, a hidratação das mamas antes e após a cirurgia é essencial, assim como o tratamento precoce aos primeiros sinais de aparecimento de estrias.

A sensibilidade nos mamilos e aréolas pode ser reduzida?

Sim, mas a grande maioria dos casos melhora espontaneamente após alguns meses.

Em quanto tempo a cicatriz clareia?

Nas primeiras semanas a cicatriz fica bem discreta, evoluindo naturalmente para uma fase de amadurecimento que dura até 12 meses. Nessa fase a cicatriz fica um pouco mais espessa, passando pelo aspecto avermelhado e depois amarronzado, para depois clarear definitivamente. Nessa fase é comum sentir coceira e incômodos nas cicatrizes.

Há pacientes que possuem tendência à formação de cicatrizes hipertróficas e quelóides. Nesses casos são necessários tratamentos específicos para controle das cicatrizes.

Quando é possível ver o resultado final?

A partir de 6 meses da cirurgia. Nas primeiras semanas após a cirurgia a pele fica bastante esticada, assim como os mamilos ficam mais eretos. Isso vai melhorando com a adaptação da mama.

Em quanto tempo é possível tomar sol?

Após 2 meses (sem expor as cicatrizes ao sol).

Compartilhe: